Às vésperas de um novo ano, empresários de todos os setores arregaçam as mangas preparando o planejamento 2022. No varejo, não é diferente.

Depois de dois anos em que rotinas e convicções do setor foram colocadas em cheque, naturalmente, nossa ideia de planejamento também foi afetada. Aprendemos que por mais que mire o futuro, ele começa com uma análise do passado, sem perder de vista o presente. Em outras palavras, sabemos o que queremos alcançar no longo prazo, mas não engessamos os caminhos para chegar a tais objetivos. Em vez disso, permitimos maleabilidade conforme o que vivenciamos no dia-a-dia e o que se desenha quando analisamos nossos dados. Nesse sentido, a gestão analítica deve ser a tônica do seu planejamento 2022

Gestão analítica

Quando a pandemia levou boa parte da população mundial para dentro de casa, padrões de comportamento caíram por terra. No varejo, além da adesão ao e-commerce, também vimos alterações nas preferências de compra. Na categoria de vestuário, por exemplo, pijamas tiveram mais saída que roupas sociais

Em meio às mudanças repentinas, lojistas que apostaram na gestão analítica, ficaram com a vantagem. Sinal de que a tão falada era dos dados, enfim, começou a se consolidar no varejo.

Faz tempo que o setor adota soluções de gestão para monitorar o dia-a-dia da empresa, mas, até recentemente, as aplicações eram superficiais. Muitos gestores, sobretudo em pequenos negócios, vinham usando estas ferramentas apenas para acompanhar vendas, estoques etc. Contudo, é no cruzamento de informações que a coleta de dados encontra seu maior potencial

Tudo indica que o varejo compreendeu isso enquanto buscava saídas e respostas para sobreviver nos últimos tempos. Portanto, em muitos negócios do setor, o planejamento 2022 vai se apoiar nos dados para compensar as incertezas recentes.

De fato, os gestores descobriram a vantagem de promover encontros entre fontes diversas e vão fazer disso um baú de insights. Funciona, mais ou menos, assim: o número de vendas de um PDV é posto lado a lado com uma métrica de satisfação do cliente e com uma evidência sobre o fluxo de transporte na região, por exemplo. A partir daí, pode-se chegar a constatações e/ou intuições, que podem (ou não) levar à consulta e análise de outros dados, até que se chegue a um grande insight.

Planejamento 2022 – pré-requisitos

Antes mesmo de dar início ao planejamento 2022, procure formar um time diverso em todos os sentidos – multirracial, multidisciplinar etc.. A ideia é reunir visões que fujam do padrão e se aproximem das realidades de quem visita suas lojas. Em síntese, reproduza o perfil de seu público alvo para criar o futuro do seu negócio.

A fim de garantir a produtividade na reunião de tantos pensamentos diferentes, esclareça o que vai nortear a conversa. Aqui, entram os valores e propósitos da empresa, que devem ser a estrada por onde o planejamento 2022 vai seguir

Norte através de dados

Com valores e propósito servindo como trilha, suas metas e objetivos vão apontar a linha de chegada. Ao longo desse caminho, seus dados serão a bússola que guiará o planejamento 2022

Comece, portanto, colocando os dados na mesa para sua equipe. Reúna o que tiver, seja proveniente de fontes internas ou externas. Órgãos oficiais divulgam apurações a respeito de diversos aspectos relevantes para o varejo, como índices relacionados a renda, emprego etc., além de projeções que merecem um olhar atento. O mesmo vale para estudos de mercado, dados da concorrência ou, até, apurações de outros setores. 

Quanto aos dados internos, se você usa soluções de gestão como as da MpontoM, já tem meio caminho andado. Caso contrário, terá que reunir e categorizar as informações manualmente. Sem dúvida, vai ser mais trabalhoso e exigirá atenção máxima para que um erro não acarrete em outro, ainda assim, é possível. 

Pergunte aos dados

Vale ressaltar que, hoje, temos acesso a tantas informações que, às vezes, exageramos. Por isso, é importante saber quais perguntas você quer fazer aos dados. Dessa forma, você evita perder tempo e gerar confusão com análises desnecessárias.

Por exemplo, digamos que, tenha a impressão de que suas vendas digitais cresceram. Com isso, teve a ideia de reduzir custos fechando algumas lojas físicas, criando mini centros de distribuição e investindo no seu aplicativo de vendas. Você precisa perguntar aos dados até que ponto seu pensamento reflete a realidade

Ferramentas que, a exemplo do Margem, acompanham suas vendas, vão ajudar muito nesse processo, assim como o Oppinar, que mede a satisfação do cliente. Elas podem trazer respostas para perguntas como as que seguem:

Suas vendas digitais cresceram realmente?
No ranking de vendas, onde ficam suas plataformas de e-commerce?
Quais de suas lojas físicas têm melhores desempenhos?
Entre elas, quais se localizam em pontos estratégicos para seu negócio?
Quais têm mais reclamação de clientes?
Qual seu custo com entregas?
Qual a porcentagem de clientes que preferem retirar suas compras digitais pessoalmente?
De onde vem a maior parte das suas vendas digitais?
Qual das plataformas de e-commerce gera mais insatisfação aos clientes? 

Procure, ainda, fazer um paralelo com o que fontes externas trazem. Por exemplo, como fica o crescimento do seu e-commerce em comparação ao verificado no setor? E em relação ao de seu concorrente? Quais são as expectativas para o próximo ano a respeito do comércio físico? Alguma de suas lojas fica numa região onde estão previstas mudanças relevantes?

Note que essas perguntas são apenas sugestões genéricas. O contexto da sua empresa pode apontar questões mais específicas e tão ou mais essenciais.   

Acertando arestas para o planejamento 2022

Os dados permitem que você veja o retrato da sua empresa e do seu mercado. Mais que isso, mostram como seu negócio se enquadra nele. Tal compreensão é indispensável para trazer eficácia ao seu planejamento.

Se já conta com as soluções da MpontoM, levante os dados, faça prints de telas, reúna e time e comece projetar o ano que está chegando. Caso contrário, entre em contato com a gente. Vamos contar a você como os dados ajudam a construir o futuro.