KPI, mais uma combinação na sopa de letrinhas do varejo moderno (e, diga-se de passagem, bilíngue). A sigla vem de key performance indicator, expressão do inglês para indicador-chave de desempenho. Resumidamente, os KPIs são informações extraídas dos dados da empresa e que, com base no planejamento estratégico, servem como parâmetros de avaliação. Tais dados podem ser financeiros (ex.: total de vendas do dia), quantitativos (ex.: número de itens por cupom), qualitativos (ex.: satisfação do cliente).

A amplitude é apenas uma das vantagens dos KPIs. Eles podem ser aplicados a todos os setores da empresa e aos mais diversos tipos de negócios. Aos poucos, vêm se transformando numa das ferramentas de gestão mais adotadas no varejo, o que também se deve à excelente relação custo-benefício.

Há alguns anos, o monitoramento de dados dependia de softwares caríssimos, o que mudou com a cultura de assinaturas de serviços. Ou seja, da mesma forma que assinamos streamings para assistir a filmes, hoje, muitos empresários assinam soluções de gestão. Com esta facilidade, o uso de KPIs se discemina a cada dia, servindo, inclusive, como porta de entrada para a gestão analítica.

O que é um KPI?

Diariamente, uma empresa produz uma quantidade absurda de dados. Eles, de fato, refletem a performance do negócio. Mas só conseguimos aproveitar o conhecimento que trazem se colocarmos tudo dentro de um contexto. É aí que entram os KPIs. Só para ilustrar, quando um cliente faz uma compra, o valor de seu cupom fiscal é um dado. Isoladamente, significa muito pouco. Mas quando reunimos a ele todos os outros registros de compras do dia e somamos, temos o faturamento da data. Ainda podemos dividir o resultado pelo número de total de cupons registrados, chegando ao ticket médio. Pois bem, faturamento e ticket médio estão entre os indicadores mais utilizados no varejo.

Uma distinção importante

Um KPI não é uma métrica, ele é um indicador. Contudo, isso não impede que uma métrica seja um KPI. Métrica é a medição de algo, ou seja, sua função é, simplesmente, medir. Você pode medir sua lucratividade, por exemplo, mas ela só é reconhecida como um indicador chave quando é referenciada pela estratégia da empresa. Exemplificando, se um de seu objetivo estratégico é aumentá-la em X%, essa porcentagem passa a ser o ponto de referência. Assim, adotando-a como parâmetro, você acompanha a evolução dos números e avalia se está se aproximando de alcançá-lo.

Garantindo a assertividade dos KPIs

Costumamos dizer que os dados são um retrato do momento. Neste sentido, os KPIs indicam onde estamos agora em relação a onde queremos chegar, ou seja, ao nosso objetivo. Entretanto, a assertividade desta indicação depende da escolha dos KPIs que vão compor o planejamento.

Portanto, antes de mais nada, defina as metas da empresa e das áreas chave do negócio. Faça isso tendo em mente os valores e visão de futuro de sua organização e seja coerente com eles. Para cada meta, defina os indicadores de desempenho mais adequados – procure ser preciso na quantidade. Ao mesmo tempo, evite a armadilha de considerar apenas os KPIs financeiros e quantitativos. Lembre-se que aspectos qualitativos, como a satisfação do cliente, por exemplo, são decisivos no varejo.

Contar com um suporte visual para acompanhar os KPIs é um recurso muito útil. Eles permitem apresentar os números de forma mais amigável e despertar o interesse dos colaboradores.

Tipos de KPIs

Os KPIs podem ser divididos em dois tipos: indicadores de processo e indicadores de resultados. Note que eles têm relação de causa e consequência. Enquanto os KPIs de resultados focam na realização dos objetivos, os de processo se concentram nas ações que levarão a isto. Dessa forma, combina-los é o ideal para conduzir a gestão em rumo àquilo que o planejamento estratégico estabeleceu.

KPIs no varejo

Por mais que a escolha dos indicadores dependa das metas da empresa, há um consenso sobre aqueles que são essenciais para negócios varejistas, mas este tema merece um post exclusivo. Prometemos falar disso em breve! Se bem que adiantamos um pouco do assunto na série “Eficiência Operacional com o Margem”. Aliás, além de trazer os principais indicadores de desempenho do varejo, o Margem traz a representação visual dos KPIs em gráficos. A visalização na tela do smartphone ou do computador, permite um entendimento imediato, praticamente intuitivo. Se ficar curioso, entre em contato com nossa equipe para marcar uma apresentação. Vamos mostrar como seu negócio pode se beneficiar do uso de KPIs.

Uma resposta

Os comentários estão desabilitados.